Arquivo do mês: abril 2010

Peugeot 308 sedan chega em novembro ao Brasil

A notícia surgiu, segundo dizem, em uma cerimônia de lançamento do multiuso reestilizado Partner, da Peugeot. A data para a chegada do sedan 308 da marca francesa será novembro.

A versão que virá para o país será fabricada na planta de El Palomar, na Argentina, e deverá ser a principal atração da Peugeot no Salão do Automóvel de São Paulo.

O carro é uma tentativa da Peugeot de reverter as fracas vendas do 307 sedan no país. Dois pontos utilizados para isso são o design bem mais agressivo e o tamanho, que é bem maior que a versão atual. Vamos ver se a estratégia dará certo.

Veja a apresentação do BMW Concept Gran Coupé

Apresentado no Salão de Pequim, o concept Gran Coupé é realmente um carro lindo. Ele serve para dar uma mostra do que será o próximo Série 6. Confiram.

Maybach muda pouco para continuar a viver

 

 

A Mercedes-Benz fez questão de desmentir os boatos e agora mostra na China a nova geração do modelo.

Nos últimos meses surgiu um boato forte que a Maybach seria vendida ou até que poderia acabar.

 

Na verdade se trata de pequenas alterações na versões 47 e 62 (alongada). Na parte de fora, a grade frontal e o capô foram redesenhados.

Os faróis ganharam leds de cada lado. As rodas tem novo grafismo.

O interior continua a ter muita sofisticação e luxo. Agora, até os modelos “menores” passam a ter a opção de bancos traseiros reclinãveis como no Maybach 62.

Na versão mais equipada, o Maybach ganhou uma tela de LCD de 19 polegadas, que pode vir instalada no console central traseiro.

O motor dos Maybach também ficou mais potente. Na linha S ganhou 18cv e passa a desenvolver 630cv. Uma enormidade de potência.

Vamos encomendar quantos?

Comerciais Inesquecíveis: Raro Kombi 1967

Muito bom este comercial da Kombi 1967. A grande novidade da épcoa é poder levar uma tonelada de bagagem, isso ou algumas freiras.

F de Fiesta 2011 por R$29.900?NÃO de Frankenstein

Um carro bem nascido demora para morrer. Não acredita? Então veja alguns exemplos. Fiat Uno, que agora se chama Mille. Peugeot 206, que ganhou tantos prêmios que sobrevive até hoje  como 207. Corsa sedan, que mudou de sexo e agora prefere ser chamado de Classic. Neste seleto rol podemos colocar também o atual Ford Fiesta.

O carro é o responsável por reerguer a Ford e quase dobrar a sua participação de mercado. O problema é que o tempo é implacável, não só com os humanos. O Uno, por exemplo, hoje só serve para frotistas. O 206 parece uma velha toda retocada que mancha a dentadura com batom e depois solta um sorriso. O Classic já tá com cara de chinês. Já o Fiesta.

Olha a última plástica do bicho. Vai entender o que são estes olhos esbugalhados e estrábicos ou a boca que de tão grande parece que cobre metade do carro. Em todo o caso ele está entre nós então vamos falar dele.

A maior mudança no carro está na dianteira, como todos podem ver. Do resto é tudo praticamente igual ao que já está no mercado desde 2002.

Não vou ser de todo cruel e dizer que a frente se estivesse em um carro totalmente novo até que poderia ser interessante. Neste quesito a Ford não teve medo de ousar. O problema é que ela está no atual Fiesta e ai não tem jeito. Ficou totalmente desconjuntado.

Os faróis, vem com revestimento preto nas versões básicas e acabamento cromado nas mais sofisiticadas. Tudo semelhante ao Figo indiano, mas longe de ser igual. Já a lateral não teve mudanças. Só  as calotas e as rodas de liga-leve foram redesenhadas.

Atrás, apenas leves alterações no para-choque e  nas lanternas. Principalmente na da versão sedan, que lembra o primeiro Fusion. Chegou atrasada, não acham? 

O interior tem novos tecidos, novos grafismos no painel de instrumentos e novos equipamentos. De fábrica, o Fiesta sai equipado com travas elétricas, controle remoto com abertura das portas e do porta-malas e botão localizador, alarme, travamento automático das portas a 15 km/h, abertura elétrica do porta-malas por meio de botão no painel, entre outros itens.

São duas opções de acabamento: Fly e Pulse. Além de vários pacotes. O kit Class, por exemplo, oferece ar-condicionado, direção hidráulica e vidros elétricos, por R$ 5.250. Para atender a nova regulamentação, duplo airbag e ABS são oferecidos por R$ 2 mil.

Debaixo do capô, continuam os motores RoCam 1.0 e 1.6, ambos flex, com potência de 69/72 cv e 101/106 cv. A trasmissão é manual de cinco marchas.

PREÇOS:

Fiesta hatch 1.0 Fly – R$ 29.900

Fiesta hatch 1.0 Pulse – R$ 31.500

Fiesta sedã 1.0 Fly – R$ 33.500

Fiesta sedã 1.0 Pulse – R$ 35.150

Fiesta hatch 1.6 Fly – R$ 32.300

Fiesta hatch 1.6 Pulse – R$ 33.905

Fiesta sedã 1.6 Fly – R$ 35.950

Fiesta sedã 1.6 Pulse – R$ 37.560

GM cara de pau: Mostra minivan do Volt

Tem marca que é mesmo cara de pau. A GM é uma delas. Primeiro ela passou anos alardeando o mercado falando do Volt. Até hoje o carro ainda não é vendido.

Agora, pegando o embalo de outras empresas a GM mostra o Volt MPV5, uma minivan derivada da aposta híbrida da marca.

Assim como a VW que mostra a evolução de seus conceitos Up (que dizem será o novo Fusca) a GM fica aparecendo com a evolução do Volt ou, no caso, o Orlando, outro monovolume da GM apresentado pela primeira vez no Salão de Paris.

O Volt MPV5 mede cerca de 4,58 metros de comprimento e 2,76 m de entre-eixos. Como sugere a proposta de uma minivan, a MPV5 oferece bastante espaço interno e 863 litros de bagagem no porta-malas.

O sistema de propulsão é o mesmo do Volt. Um conjunto de baterias de íons de lítio fica sob o assoalho e garante uma autonomia de 52 quilômetros.

Um motor 1.4, que não move diretamente o modelo e abastece as baterias aumentado a autonomia para 482 km. A potência de 150 cavalos garante 160 km/h de velocidade máxima.

Verna ou novo Accent da Hyundai é lançado

Lembra do Accent, pois ele está de volta e agora ganhou a nova identidade da marca coreana, a Hyundai.

Dá para dizer que ele ficou a cara do renovado Sonata. As linhas ousadas e modernas são as mesmas do sedã médio.

Na China, o modelo é chamado de Verna. Ele deverá ser uma das maiores atrações do salão chinês, que está acontecendo em Pequim.

 Entre as qualidades do carro, a Hyundai garante que ele tem os  menores índices de ruídos e maior segurança.  O tamanho lembra o do concorrente Honda City.

São exatamente 4,34 metros de comprimento, 1,70 m de largura, 1,46 m de altura e 2,57 m de entre-eixos. No porta-malas, cabem 454 litros.

Na motorização, o carro lança uma nova linha de motores. As versões de entrada são equipadas com um bloco 1.4l de 106 cavalos com opção de câmbio manual ou automático.

Enquanto a topo de linha traz um motor 1.6l de 121 cv com uma trasmissão automática sequencial de quatro velocidades.

Seria uma boa opção para brigar no Brasil com VW Polo sedã e com a nova geração do Ford Fiesta que deve chegar no segundo semestre deste ano.